Advogado pró-armas morre após própria pistola disparar em ressonância magnética

Advogado pró-armas morre após própria pistola disparar em ressonância magnética

  10 Feb 2023

Homem de 40 anos estava a acompanhar a mãe no exame. Devia ter tirado todos os objetos de metal antes de entrar na sala.

Um advogado brasileiro, defensor do uso civil de armas, morreu após a arma que transportava ter disparado durante uma ressonância magnética, em São Paulo, no Brasil. Leandro Mathias de Novaes estava a acompanhar a mãe no exame. Morreu depois de vários dias a lutar pela vida no hospital.

Leandro entrou na sala onde a mãe ia fazer uma ressonância magnética com uma pistola de 9 mm e 30 munições à cintura. Antes de entrar, foi-lhe pedido que retirasse todos os objetos de metal. Mas não o fez, nem disse que tinha uma arma.

A máquina do exame terá puxado a arma do advogado como se fosse um íman e disparou. O homem de 40 anos foi atingido na barriga.

A polícia, que está a investigar o caso, confirmou que a arma estava registada e que o advogado tinha uma licença válida.

Leandro Mathias de Novaes, que era defensor do uso civil de armas, morreu na segunda-feira, dia 6 de fevereiro, depois de dias a lutar pela vida no Hospital São Luiz Morumbi, em São Paulo.

O advogado era fã de armas e, no TikTok, publicava vídeos sobre, por exemplo, como comprar uma arma ou obter um registo de colecionador, atirador e caçador ou em que circunstâncias podia ser usada.

Ordem dos Advogados do Brasil em Cotia

“É com profundo pesar que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Cotia comunica a todos os colegas advogados a perda inesperada do nosso querido amigo e advogado Dr. Leandro Mathias de Novaes”

A Ordem dos Advogados do Brasil em Cotia lamenta a morte e solidariza-se com a família da vítima “neste momento de dor”.

“Foram devidamente informados”

O laboratório Cura, em São Paulo, onde o homem foi baleado, já reagiu: salienta que os funcionários do laboratório cumprem os protocolos de prevenção de acidentes.

“A paciente e o acompanhante foram devidamente informados sobre os procedimentos de acesso à sala de exames e advertidos a retirar todos os objetos metálicos”, diz um porta-voz.

O laboratório informou ainda que tanto o advogado como a mãe assinaram um formulário sobre os protocolos de segurança.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Would you like to receive notifications on latest updates? No Yes