Onicofagia, sabe o que é? Prof. Dr. João Espírito Santo explica os riscos de roer as unhas

Onicofagia, sabe o que é? Prof. Dr. João Espírito Santo explica os riscos de roer as unhas

A Onicofagia, isto é o hábito de roer as unhas é, frequentemente, observado, tanto em crianças, como em adultos e, embora possa parecer um comportamento completamente inofensivo, pode ter impactos negativos na saúde e no bem-estar das pessoas.

Entre os diversos aspetos negativos de roer as unhas, muito além da imagem social e de um comportamento pouco estético, existem uma série de lesões que podem ocorrer quer nas unhas, quer na pele, quer na cavidade oral.

As unhas podem ficar deformadas e quebradiças, podem até ter infeções ou feridas à sua volta. A pele pode ficar vermelha e dorida, causando, muitas vezes, dor e desconforto.

No que diz respeito à cavidade oral, se pensarmos bem, para roer as unhas, normalmente, usamos os dentes da frente ou seja os incisivos. É na união dos incisivos que conseguimos o corte do roer da unha e, portanto, muitas vezes acaba por, também, poder ocasionar lesões nos nossos dentes. Ao fazer pressão repetitiva e contínua sobre os dentes poderá haver desgaste e até a possibilidade de ocorrerem pequenas fraturas ou fissuras no esmalte.

Este hábito repetitivo de roer as unhas pode, também, ocasionar algum tipo de disfunção no reposicionamento constante dos maxilares e até algum desalinhamento nos dentes. Em alguns casos, associamos estes doentes a alguns casos de mordidas abertas e, também, a alguns casos de dentes mais projetados, devido à força permanente dos dedos na cavidade oral.

A infeção induzida pelos dedos na boca, também, pode aumentar o risco de outro tipo de doenças, como é o caso de doenças gengivais e lesões na gengiva.

Na maioria das vezes, o hábito de roer as unhas está associado ao stress e à ansiedade. Muitas vezes, quem rói as unhas tem sentimento de culpa e de vergonha, exacerbando, mais ainda, o estado de stress psicológico.

Por vezes, as pessoas sentem-se constrangidas com a aparência das suas mãos e pode até criar alguma ansiedade social e baixa autoestima.

Se não existir uma excelente higiene das mãos, as unhas podem acumular uma série de microrganismos, entre os quais podemos destacar as bactérias e fungos e, portanto, contaminar a nossa cavidade oral.

A melhor forma que temos de contornar este problema será manter as nossas unhas bem cuidadas. É importante que as pessoas procurem ajuda para superar o hábito de roer as unhas e evitar impactos negativos, não só na sua vida social, mas, também, na sua saúde oral.

O seu médico dentista poderá oferecer orientações sobre como cuidar dos dentes e das gengivas e fornecer algumas recomendações para tentar controlar esse seu comportamento de onicofagia. Existem, também, técnicas de modificação comportamental, com apoio psicológico, que podem ser eficazes para ajudar as pessoas a eliminar este hábito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Would you like to receive notifications on latest updates? No Yes